(49)99836-9013

NO AR

TVSUL

redetvsul.com

Brasil

Governo Bolsonaro tenta acordo com Lula para liberar recursos da PEC do Estouro

Publicada em 01/12/22 às 14:36h - 23 visualizações

por TVSUL/CNN BRASIL


Compartilhe
 

Link da Notícia:

 (Foto: Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva 04/10/2022 e 29/07/2022 REUTERS/Adriano Machado e Ueslei Marcelino)

Gestão atual teria interesse no acordo para conseguir fechar as contas deste ano 

O governo Jair Bolsonaro iniciou uma operação política para conseguir obter parte dos recursos da PEC do Estouro com o objetivo de fechar as contas deste ano, segundo fontes do Palácio do Planalto. 

A ideia é um acordo que seja benéfico para o governo atual, o governo eleito e para o Centrão, que costura o acordo. O presidente da Câmara, Arthur Lira, é um dos que costuram o acordo. Interlocutores do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva sinalizaram que estão dispostos a negociar. 

Seria apresentada uma emenda ao texto da PEC do Estouro que permitiria a liberação de recursos para serem utilizados ainda em 2022. 

A tese é de que, com isso, todos se beneficiariam. O governo eleito porque aprovaria a PEC do Estouro sem maiores dificuldades, o governo atual porque conseguiria fechar as contas e o Centrão porque conseguiria liberar recursos de emendas de relator neste ano. 

As contas do governo Bolsonaro enfrentam dificuldades nesta reta final em razão da determinação do Supremo Tribunal Federal de que sejam pagos R$ 3,8 bilhões para o setor cultural decorrentes da aprovação da Lei Aldir Blanc, além de mais cerca de R$ 16,5 bilhões para emendas de relator – dos quais R$ 7,8 bilhões já estão bloqueados. 

Segundo fontes do Palácio do Planalto, não haveria dificuldades em fazer essas liberações, mas o Ministério do Trabalho e Previdência acabou por apresentar uma conta maior nesta reta final de cerca de R$ 20 bilhões. 

Diante desse cenário, a Economia sinalizou que não assinaria a liberação dos recursos de emendas e para o setor cultural, sob pena de estourar o teto de gastos e infringir regras fiscais. 

No Congresso, a avaliação é de que se trata de uma retaliação de Bolsonaro pela aproximação de Lula e Lira. Ambos se reuniram nesta quarta-feira (30) em Brasília. 

A solução que passou a ser estudada foi intermediar um acordo com o governo eleito pelo qual parte dos recursos da PEC do Estouro possam ser utilizados no atual exercício. 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Anuncie conosco

Visitas: 468287
Usuários Online: 10
Copyright (c) 2023 - TVSUL - comercial@redetvsul.com